As tecnologias de análise de dados se tornaram cruciais para qualquer negócio moderno. A aplicação do Big Data no ambiente corporativo permitiu que empresas reduzissem custos operacionais, tornassem o seu planejamento mais eficaz e garantissem que as suas estratégias de mercado tivessem sucesso.

Aplicado à gestão financeira, o Big Data pode ter um papel-chave para o negócio que pretende reduzir os níveis de inadimplência. A companhia conseguirá identificar melhor como os seus consumidores utilizam os seus produtos e, assim, mitigar riscos em suas transações financeiras.

Saiba como isso ocorre abaixo!

O que é o Big Data?

O Big Data é uma tecnologia de análise de dados em alto volume. Ele tem sido utilizado em companhias do mundo inteiro como uma forma de otimizar processos e garantir mais qualidade ao planejamento do negócio.

Em outras palavras, o Big Data permite que o negócio faça coleta, filtragem, classificação e análise de grandes quantidades de registros estruturados e não estruturados com alta performance. Para isso, são utilizadas tecnologias auxiliares, como o cloud computing e técnicas de estatística. Dessa forma, o software pode evitar erros e entregar bons insights ao seu usuário.

Como essa tecnologia pode auxiliar a evitar um alto nível de inadimplência?

O emprego do Big Data para a redução do nível de inadimplência pode ser feito a partir de vários processos. Confira os principais abaixo!

Analisar o histórico comportamental dos clientes

Uma das formas de evitar riscos em suas vendas e análises de crédito é conhecer o perfil comportamental dos consumidores. Esse fator facilita a identificação de quem é mais propenso a realizar uma compra por impulso, por exemplo, um cenário que, muitas vezes, leva ao atraso no pagamento.

O Big Data consegue cruzar um grande número de informações, do consumidor e de pessoas na mesma situação, para indicar o histórico comportamental de cada cliente. Dessa forma, a companhia poderá identificar com muito mais precisão quais são as compras de pessoas com um bom perfil de crédito.

Segmentar os perfis de usuários a serem cobrados

Os setores de cobrança são utilizados por muitos negócios para diminuir a sua dívida ativa. Eles contatam clientes devedores com propostas de pagamento que contam com o abate das taxas de juros e, até mesmo, a eliminação de multas.

Mas para que esse setor tenha um trabalho mais eficaz, o Big Data deve ser visto como uma importante ferramenta. A análise de dados conseguirá identificar quais são os consumidores com maiores chances de pagarem as suas dívidas e, com isso, otimizar o trabalho dos profissionais da área. Dessa forma, a empresa poderá reduzir custos e o tamanho da sua taxa de inadimplência rapidamente.

Entender os produtos/serviços que apresentam maiores índices de inadimplência

Outra forma de reduzir os indicadores de inadimplência é conhecendo quais são os produtos e serviços com o maior número de clientes com pagamentos atrasados. Saber esse fator permite que a companhia otimize o trabalho dos seus times de cobrança, além de auxiliar no planejamento de novas estratégias comerciais.

Nesse sentido, o Big Data garante que a companhia tenha uma ampla visão sobre os fatores que influenciam na inadimplência de seus consumidores. A empresa poderá avaliar quais são os produtos com um maior número de clientes atrasados, em quais períodos cada serviço tem atrasos nos pagamentos e quais são os perfis de clientes com maiores índices de inadimplência.

Com tais dados em mãos, os gestores poderão estruturar uma estratégia de mitigação de riscos muito mais inteligente. Assim, as escolhas tomadas pelo negócio no momento de planejar as suas estratégias de vendas não levarão a prejuízos a médio e longo prazo.

Descobrir quais estratégias de abordagem são mais eficazes

Como apontamos acima, o Big Data pode ser empregado para avaliar um grande número de dados rapidamente. Essas informações, a princípio, nem sempre têm uma relação clara. Portanto, o emprego dessa tecnologia da forma correta pode levar a insights inovadores.

Esse é o caso da busca pelos meios de contato com clientes, de formas mais inteligentes e eficazes. Avaliando todas as comunicações do time de cobrança, os canais utilizados, o feedback de consumidores e as tentativas de cobrança que deram certo, a companhia poderá avaliar de modo abrangente a eficácia das suas estratégias.

Isso permite que o time tenha um plano de ação muito mais eficaz. O agente de cobrança saberá, antecipadamente, quais são os meios de contato, as ferramentas e a linguagem mais eficaz para cada perfil de cliente, maximizando, assim, a sua taxa de conversão.

Em quais outros cenários o Big Data pode ser implementado?

O Big Data é uma tecnologia versátil. Portanto, a sua aplicação é válida para cenários que vão além da busca por uma companhia com menores índices de inadimplência.

No planejamento de produtos, por exemplo, o negócio terá meios para conhecer melhor o seu público-alvo. Já na otimização dos processos de gestão, essa tecnologia permite que a empresa identifique gargalos com mais eficiência. Ao mesmo tempo, a análise dos feedbacks de consumidores se torna mais ampla e inteligente.

Esses fatores contribuem para tornar o negócio muito mais competitivo. A companhia terá recursos para identificar como as demandas de consumidores podem ser atendidas e quais são os seus serviços mais competitivos. Assim, os produtos terão uma melhor estrutura e um desenvolvimento orientado pelas demandas do mercado.

Como vemos, a aplicação do Big Data para os processos financeiros é algo que deve estar nas estratégias de toda empresa. Em um cenário de crise, aliás, isso é algo ainda mais importante. Ainda que a economia esteja se recuperando, as chances de pessoas deixarem de pagar as suas contas em dia seguem altas.

Portanto, o negócio deve trabalhar continuamente para mitigar esse risco, conhecendo melhor o seu público-alvo e avaliando as melhores medidas que podem ser tomadas para evitar prejuízos. Isso se faz com uma análise contínua de todas as informações disponíveis para a companhia.

Neste momento, o Big Data se destaca. Ele dá as bases necessárias para analistas identificarem os principais riscos que estão envolvidos com as suas vendas e, assim, garantir que o nível de inadimplência sempre seja baixo.

Como apontamos acima, o Big Data também pode ser aplicado para tornar o negócio mais competitivo. Veja como essa tecnologia melhora os índices de vendas no nosso post sobre o tema!