Digital e Vendas 12 de Ago de 2022

A revolução da tecnologia Cookie Pool nas campanhas de marketing

Já está em uso no Brasil a nova tecnologia de captação potencializada de tráfego, através do método cookie pool. O novo sistema tem um poder maior de identificação dos visitantes de um site porque faz uma leitura full time, detalhada e minuciosa do tráfego de Internet.

O sistema foi inaugurado pela PH3A Tecnologia no Brasil e capta até três vezez mais tráfego, aquele que inclui o anônimo, que entra no site, navega, vai embora sem deixar rastros e costuma ser considerado tráfego perdido pelos gestores

A nova ferramenta aumenta a captação de dados bem vezes mais que as campanhas tradicionais, e cria um grupo de visitantes identificados pela ferramenta específica que deixaram o site. Esse grupo pode ser classificado como quem apresentou interesse pelo site, mas não convencido a se tornar um lead na primeira tentativa.

Metodologia tradicional, de alcance reduzido

A alta dispersão do tráfego de um site sempre foi um problema dos gestores de tráfego. Isso porque é uma grande luta para atrair pessoas para um site para que ele venha a ser identificado através do preenchimento espontâneo de algum formulário, ou mesmo através da compra propriamente dita.

No processo de conquista do lead, os estrategistas fazem dois convites. O primeiro em algum ambiente de Internet para convidarem o usuário a visitar o site, o segundo já dentro do site, quando são novamente convidados a deixarem seus dados. estão a abordagem convidativa para visitar o site e depois o segundo convite de preencher o formulário mediante a promessa de algum benefício.

Essa metodologia é a mais comum hoje no mercado e as melhores estratégias costumam dar um retorno de 2 a 5%. Hipoteticamente, numa ação que atrai 1.000 visitantes, pode obter até 50 leads, que serão posteriormente abordados como interessados no site ou em produtos específicos.

Necessidade de mercado, leitura maior de dados nas campanhas

Com essas condições para campanha, logo os estrategistas de marketing perceberam a necessidade de leitura mais apurada de tráfego de Internet. Afinal, perder mais de 95% do tráfego sempre foi visto como um desperdício.

Entre eles, o matemático e CEO da empresa PH3A Tecnologia, Paulo Cesar Costa. Ele fez estudos práticos de ferramentas de tecnologia e observou como o mercado internacional lida com essa questão de tráfego e perda de audiência. Depois de desenvolver uma ferramenta de identificação do visitante, ele a integrou ao grande Big Data que dispõe, até chegar no sistema DataTag de inteligência de tráfego.

“Nós fizemos muitos testes, todos rigorosamente dentro da legislação brasileira de proteção de dados. Nossos melhores resultados foram de identificação de grande parte do tráfego de visitantes, um feito extraordinário”, completou Paulo.

A tecnologia de leitura potencializada de tráfego (LPT) trabalha acoplada a uma plataforma de dados com milhões de registros dinâmicos. Para que a ferramenta funcione perfeitamente, precisa que essa base de dados seja permanentemente limpa, depurada, com o mínimo possível de duplicidades e permanentemente atualizada.

A tag instalada num determinado site faz a leitura permanente de dados de forma intensa e permanente, trabalhando simultaneamente com o Big Data adjunto. Assim, na medida em que os visitantes navegam, clicam nos links, mudam de página, o sistema vai encontrá-lo na plataforma de dados e citá-lo como visitante ao cliente.

Assim, é possível determinar num certo intervalo de tempo quantas foram as visitas, quantos usuários foram definitivamente identificados e quantos chegaram a preencher formulários. Ou seja, criam-se grupos de tráfego, segmentando a parte visualizada e classificada pela ferramenta.

No primeiro exemplo acima, hipoteticamente mencionamos 50 leads para um grupo de 1.000 visitantes. Para a mesma campanha, os melhores resultados identificam 150, ou até mais usuários. E sendo eles um grupo que mostrou interesse pelo site, já pode ser trabalhado com novas abordagens ou ofertas específicas. Eles formam um grupo de “quase-leads”.

Esse grupo é mais bem focado para atividades de retargeting, tem uma probabilidade muito maior de se tornar um lead - ou mesmo um cliente -, em novas abordagens. Isso signfica que a empresa do site terá menor custo com ações de retargeting para obter novos leads e clientes.

Além disso, o ponto forte do DataTag é a elaboração com exatidão muito maior da construção da persona do cliente. Essa característica já foi determinante para empresas crescerem em seus segmentos e para que a PH3A fosse premiada com 3 troféus de ouro pela excelência em serviços prestados na Abemd, Associação Brasileira de Marketing de Dados em 2021.

Os dados levantados e agrupados verificam os mais diversos atributos e procedências dos visitantes do seu site. Com uma grande riqueza de detalhes e inteligência artificial, é possível entender a persona de cada empresa ou segmento de mercado. E com essa informação mais precisa e exata, é possível fazer ações de marketing muitos mais assertivas e certeiras, reduzido os custos de dispersão.

Exclusividade no Brasil da PH3A

O DataTag é uma ferramenta exclusiva e registrada da PH3A Tecnologia. A empresa estudou as demandas e desenvolveu essa e outras ferramentas avançadas de tecnologia.

“Foram anos de estudos e experimentos. Depois as adaptações para não violarmos a privacidade e nem a legislação brasileira de dados (LGPD). Agora, o primeiro reconhecimento pelas 3 premiações da Abemd. Sem dúvida, nosso sistema de leitura de tráfego vai se destacar nos próximos meses e anos”, finaliza Paulo César.

Dentre as várias vantagens dessa tecnologia cookie pool, destacam-se:     - Identificação com grande precisão e detalhes da persona, o perfil do cliente.

    - Informações importantes das fontes que trazem tráfego para o site.

    - Maior precisão na segmentação de grupos para abordagens específicas.

    - Apontamentos de grupos mais “quentes” de alta propensão de conversão.

    - Redução de custos de retargenting, na medida em que a dispersão é menor.

O resultado final é significativamente melhor. Essa tecnologia realmente vem para dar ao mercado uma possibilidade de leitura maior de tráfego.

A PH3A Tecnologia é associada da Abradi, Abemd e tem o selo Iso 27001 do Bureau Veritas, que é de certificação de qualidade e procedência de produtos e serviços, a nível internacional.

Para saber mais sobre os produtos da PH3A Tecnologia, clique aqui.

Marcadores

Ficou alguma dúvida?
Marque uma reunião conosco!