Retomada gradual da economia amplia expectativa do mercado de cobrança

Nos próximos meses, dentre os diversos segmentos de negócio com perspectiva de grande crescimento, seguramente o de recuperação de crédito é um dos mais promissores. O Brasil tradicionalmente possui milhões de pessoas inadimplentes, reflexo do quadro de sua de economia. A pandemia de Covid-19 acabou por agravar significativamente esse quadro.

Com a atividade econômica mais reduzida no biênio 2020-2021, o Brasil passou a ter um recorde de profissionais sem trabalho. No primeiro trimestre de 2021, a taxa de desemprego chegou a 14,7%, um total de 14,8 milhões de desempregados. A boa notícia é que, segundo o Ministério do Trabalho, em 2021 foram criados 2,5 milhões de empregos. E a geração de novos postos de trabalho continua mês a mês.

Esse quadro dá claros indicativos que sugerem ser muito promissor o mercado de recuperação de crédito em nosso país. Abaixo elencamos alguns fatores que reforçam essa informação. 

Mercado imenso, mar de oportunidades

As dívidas dos inadimplentes comuns ultrapassam a casa dos R$ 245 bilhões. É uma média de R$ 4 mil por pessoa.

Segundo estudo “Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil” do Serasa, a inadimplência chegou ao incrível patamar de 62,21 milhões de inadimplentes em outubro passado, um verdadeiro mar de oportunidades.

Como a população adulta brasileira é estimada em 163 milhões de pessoas, significa que 38% da população adulta tem algum tipo de inadimplência pra tratar. 

Economia em recuperação, momento ideal para negociar as dívidas

Depois de uma pandemia que devastou a economia do mundo inteiro, especialmente a ocidental, os países intensificaram a vacinação de sua população. Como resultado, a atividade econômica cada vez mais foi se intensificando e agora vivemos um momento de aceleração.

O mercado vem se recuperando de maneira acelerada. O Brasil o está retomando sua força de trabalho e o brasileiro a sua renda. E, com isso, crescem as possibilidades de começarem a acertar suas dívidas que ficaram paradas ou esquecidas por conta da pandemia. 

Facilidade para retomada das operações

Os custos operacionais de um escritório de recuperação de crédito vêm diminuindo com o passar do tempo. Isso porque a tecnologia entrou em campo, passou a fazer parte no dia a dia dessas empresas e a se ocupar de algumas atividades, tais como: abordagem do cliente, negociação e fechamento de contratos.

Dessa forma, é relativamente fácil retomar com força total os negócios nesse segmento. Não é preciso remontar escritórios, comprar mais equipamentos e contratar mais profissionais. Os novos e práticos sistemas de cobrança fazem grande parte das atividades que antes eram feitas e controladas por pessoas. 

Tecnologia avançada e de baixo custo no mercado

O sucesso da operação depende da organização e do fluxo de informações que chegam a todo instante. A informação é instrumento fundamental para um trabalho bom, rápido e eficaz na atividade de cobrança.

Os números da dívida vêm do cliente, mas não são suficientes. Isso porque é preciso criar estratégias de trabalho que vão muito além de uma ligação telefônica. A tecnologia de dados tem um papel fundamental neste processo porque multiplica e organiza as informações de cada devedor, ampliando as chances de um diálogo mais produtivo ao longo do contato com o cliente. As informações e possibilidades devem ser claras, com gráficos, números e possibilidades, tudo visível numa só tela para evitar a necessidade de fazer cálculos e novas ligações futuras para o cliente.

O sistema se complementa com outros elementos facilitadores de alta tecnologia: A “Business Intelligence” que permite comparar informações do momento com informações do BigData integrado, tudo em tempo real. O “Cálculo de Score”, os “Gateways próprios de pagamento” e a “Comunicação Digital”. Todos esses complementos facilitam muito tanto o processo de negociação quanto o cumprimento dos pagamentos. 

Processo de diálogo automatizado online para reduzir custos

O primeiro processo de negociação pode ser em ambiente online. É uma forma de facilitar a relação, dar o conforto que o cliente deseja para pensar e fechar o acordo e não se constranger pela necessidade de contato com um profissional humano. O sistema automatizado online pode negociar e fechar acordos 24 horas por dia, dando o tempo e a serenidade que o cliente tanto precisa para tomar sua decisão.

A ferramenta vai oferecer as possibilidades permitidas pela empresa credora, dentro do plano A, B ou C. O devedor fica à vontade para fazer as suas contas e desenvolver o processo de negociação, aceite, contrato e pagamentos. Tudo feito em ambiente online. A grande vantagem desta primeira etapa é permitir ao cliente que ele faça a melhor escolha e honre seu compromisso até o final. 

CRM DataCob, completo e acessível para dar o start na operação

Uma das melhores ferramentas disponibilizadas para o mercado de recuperação de crédito é o DataCob da PH3A Tecnologia de Dados. A grande vantagem dele é a relação custo/benefício. Ele se acopla a um grande BigData que tem informações diversas, que sempre são úteis em qualquer processo que demande informações atualizadas. Com ele, é possível reunir numa só tela diversos dados importantes dos usuários e devedores.

Além do módulo online dinâmico e completo, que reduz os custos de aquisição e operação, o DataCob também tem as telas fáceis e práticas para os gestores e operadores visualizarem cada situação separadamente. Os gráficos e dashboards facilitam a leitura e permitem raciocínio rápido dos operadores que, eventualmente, estejam em contato telefônico com o cliente.

O DataCob ainda faz uma minuciosa análise de carteiras e segmentação de clientes, da forma mais conveniente e prática para a empresa. E ainda contém todos os facilitadores necessários para aumentar as chances de a operação ser bem sucedida.

A PH3A Tecnologia de Dados é uma empresa que conta com o certificado de segurança ISO 27001 do Bureal Veritas e atua 100% dentro da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). Em 2021 ela foi amplamente premiada pela ABEMD (Associação Brasileira de Marketing de Dados).

Adriano Cortês

Deixe seu comentário