Digital e Vendas 12 de Ago de 2022

Identifique mais visitantes navegando no seu site e venda mais

As campanhas de marketing que trabalham com funis de vendas sempre tiveram problema com a dispersão das suas ações. Cada etapa da campanha procura conquistar um certo número de prospects que veio ao site, mas só consegue identificar algo em torno de 3% a 5%, que são os visitantes que preenchem algum tipo de formulário.              O resto é tráfego perdido.

Nos últimos anos, a PH3A Tecnologia de Dados pensou nesta dispersão e desenvolveu uma tecnologia cookie pool capaz de entender o comportamento e identificar o prospect que entra no site, se interessa por determinado conteúdo, mas acaba indo embora sem deixar nenhuma informação.

Entender esse público que veio ao site, dispensou algum tempo nele e foi embora sem se identificar é um grande desafio. Afinal, eles podem significar a diferença entre uma campanha comum e uma campanha com excelentes resultados.

Se o visitante veio, é porque teve interesse em algum produto ou serviço

A primeira parte da estratégia é apresentar o produto ou serviço em uma campanha de marketing. Os principais canais são o Google e o Facebook. As plataformas segmentam os usuários, conforme interesses.

Aí entra a importância dos bons criativos, as peças publicitárias que despertam o interesse dos usuários. São imagens e vídeos de impacto que objetivam conquistar um simples clique para trazer os clientes para a “arena” da empresa, o seu website.

Nesta primeira etapa, ele está no começo do funil de vendas, é ainda um mero prospect atraído para entender melhor a mensagem vinda no canal de divulgação. Porém, não é pouco importante.

Se o visitante foi embora, é porque faltou algo que ele queria

A etapa seguinte é tão importante quanto a primeira, porque o ambiente tem toda uma composição de elementos que vão gerar satisfação ou insatisfação ao cliente. Vendo a campanha ou a landing page ele pode se sentir à vontade, aguçado por mais curiosidade.

Porém, o site é o ambiente que vai envolver o prospect. Se ele não despertar no visitante o interesse pelo produto ou serviço, ele vai embora. Simples assim. Afinal, ele percebeu que o ambiente ou o produto não são o que ele deseja.

Se o visitante ficou, a tecnologia entra em campo para conquistá-lo

Se o visitante permaneceu por algum tempo no site, então este é o prospect que pode ser trabalhado com comunicação específica.

Neste período em que o visitante ficou no site, o sistema DataTag usa a tecnologia cookie pool e começa uma varredura intensa para fazer uma pesquisa entre o visitante e um imenso e atualizado BigData, uma grande plataforma de informações prévias de usuários da Internet.

O DataTag funciona como uma grande lupa, numa busca rápida para a identificação dos visitantes anônimos. Os resultados de identificação podem variar de 10%, 20% ou 30%. Algumas vezes, o resultado pode ser ainda melhor.

Este grupo de visitantes identificados pelo DataTag é bastante significativo, ele pode ser trabalhado com futuras ações de retargeting com grandes chances de sucesso. Afinal, serão ações focadas em prospects identificados que já apresentaram interesse no site, no produto ou serviço ofertado.

O cálculo que mostra os ganhos

As ações convencionais de marketing costumam dar um retorno ao redor de 4% e geram prospects que podem se tornar leads ou clientes. Os leads deixam seus dados básicos para receberem comunicação, newsletters, informações, promoções, etc. Os clientes deixam seus dados completos porque fecham negócio, compram algum produto ou serviço.

Numa campanha que gera um resultado de 10 mil prospects, o DataTag pode capturar e entregar ao cliente uma volume ao redor de 1.500 prospects a mais do que uma campanha comum. Esse grupo pode ser trabalhado com comunicações específicas, conforme segmentação feita pela própria ferramenta, sob o critério desejado pelo cliente.

Uma comunicação inteligente e bem feita para este grupo de 1.500 prospects identificados pelo Datatag pode dar um retorno de até 30%. Portanto, serão mais 500 novos clientes conquistados. Um número espetacular considerando o resultado das ações convencionais que dão 4% de retorno e geram 400 usuários, sendo uma parte de prospects e outra de clientes.

Convém frisar que a ferramenta respeita a legislação de dados brasileira. Os usuários que permitem a utilização de seus dados podem ter comunicação direta e personalizada. Eventualmente, os que não desejarem poderão ficar em grupo separado para futura abordagem com ações anonimizadas através das redes sociais.

A PH3A tem como premissa o respeito absoluto à legislação vigente e a total privacidade do usuário de Internet.

DataTag, a ferramenta que revolucionou a leitura de tráfego

O DataTag, ferramenta que usa a tecnologia cookie pool, já mostrou fazer grande diferença para as empresas clientes. O número de usuários do sistema só cresce. A ferramenta ajuda a atrair mais consumidores e conferir maior precisão ao cálculo da persona, o perfil ideal do cliente de cada empresa.

A performance do sistema varia de usuário para usuário e de site para site. Os resultados podem variar de 5% a 20%.

O fato é que a tecnologia do DataTag chegou para ficar e está abrindo espaço para novas formas de trabalhar as campanhas de marketing. Isso porque alia alta tecnologia com total respeito à legislação de dados.

A PH3A é membro e tem acompanhamento dos principais institutos do setor: Associação Brasileira dos Agentes Digitais (Abradi) e Associação Brasileira de Marketing de Dados (Abemd). Ela ainda conta com o cerificado ISO 27001 do Bureal Veritas, uma organização internacional de certificação em normas de padrão de qualidade em todo o mundo.

Para saber mais sobre os produtos da PH3A Tecnologia, clique aqui.

Marcadores

Ficou alguma dúvida?
Marque uma reunião conosco!