Como interpretar com inteligência a audiência de um site

Em matéria de gestão de tráfego, a interpretação dos detalhes da audiência é fundamental para fazer as campanhas serem bem-sucedidas. Sim, porque é visualizando e interpretando bem a movimentação do tráfego que se consegue compreender como o consumidor vem até o site, quem é ele, como ele navega e quanto tempo ele fica.

Além de visualizar a movimentação da audiência, é muito valioso perceber e segmentar as fontes que mandam tráfego. Afinal, as campanhas testam os canais de origem para ver quais dão mais retorno em termos de visitantes. Na prática, significa registrar o percentual de visitantes em cada canal.

Normalmente, os registros das fontes possuem informações bastante importantes para fazer aquele bom cálculo do perfil da cliente ideal, a persona. E os dados mais valiosos das origens orientam as campanhas seguintes. 

DataTag, a ferramenta que mostra as informações dos visitantes

A PH3A Tecnologia de Dados desenvolveu a ferramenta mais avançada de leitura de tráfego, o sistema DataTag. Ele trabalha integrado a um volumoso Big Data, e capta informações muito relevantes de tráfego.

Dentre as informações mais importantes que os gestores de tráfego podem anotar para desenvolver suas próximas campanhas, estão: 

- Fontes que mandaram visitantes, buscadores e redes sociais

Os gestores querem trabalhar com ações certeiras, em públicos focados. Assim, as principais informações de fontes mostram os buscadores, como Google, Bing, Yahoo, Ask, etc, e respectivos percentuais de tráfego enviado por cada um deles. Também mostram as redes sociais, como Facebook, Twitter, Youtube, Instragram, Linkedin, etc.

Convém sempre registrar que a audiência direta também é muito relevante, entra nos relatórios e mostra uma parte dos visitantes já acostumados e atraídos pela marca ou produto. 

- Categoria de conteúdo em que o prospect foi abordado

Também é de grande valor o tipo de conteúdo em que o prospect foi abordado. Se foi algo de entretenimento (a maioria), ou de política, economia, mundo, notícias ou colunas em geral. 

- Interesses e hábitos

Aqui são situações muito específicas, mas que podem ser relevantes para a campanha. É possível agrupar prospects segundo certos critérios de interesses e hábitos.      

- Sexo e faixa etária

Segmentação por sexo e faixa etária permite compreender melhor o perfil do visitante, para começar a segmentar mais a prospecção. 

- Localização

É possível captar o local dos visitantes identificados para se concluir onde o investimento tem maior ou menor probabilidade de retorno. Geralmente, as cidades economicamente mais ricas e mais povoadas são as que dão mais retorno, mas existem negócios de prospecção regional que trabalham de maneira focada. 

- Classe social e score

As informações do Big Data podem trazer estimativas, que têm grandes chances de precisão ou exatidão. Assim, as pessoas podem ser agrupadas segundo classe social estimada e o score, que é um índice de bom pagador que cada consumidor tem, segundo o seu histórico no mercado. 

- Dispositivos, navegadores e sistemas operacionais

As informações também permitem agrupamentos segundo alguns sistemas e ferramentas como navegadores e sistemas operacionais (desktop e mobile), além dos dispositivos que usam. 

- Dias da semana e horários do dia

Os acessos variam de acordo com o dia da semana e horários do dia. Essas informações são relevantes para determinar os dias e horários mais propícios para as campanhas.

 

O DataTag tem o poder de identificar visitantes e encontrá-los no Big Data da PH3A para enriquecer as informações necessárias às campanhas publicitárias.

A PH3A trabalha rigorosamente de acordo com a legislação brasileira de proteção de dados e, portanto, disponibiliza os prospects que não autorizaram o uso dos seus dados (opt-in) para publicidade one-to-one anonimizada, que garante um grupo de altíssima qualificação sendo impactado por publicidade comum para que visitem novamente o site desejado pela empresa.

Essas segmentações são de grande relevância para determinar o perfil do cliente ideal para as campanhas seguintes, que serão cada vez mais focadas e precisas, com menos custos de retargeting e mais abordagens certeiras. Tudo isso melhora as métricas importantes de análise de campanhas, como o ROI (Return over Investiment) e o CPC (Custo por Clique).

Adriano Cortês

Deixe seu comentário